< Voltar

Correção de Quantidade de Anticoagulante em amostras com VG aumentado

29/08/2017 |   #Padronização #Hemostasia e Coagulação

Correção de Quantidade de Anticoagulante em amostras com VG aumentado
Para estudos dos fatores de coagulação é necessário a utilização de citrato de sódio como anticoagulante (tubo de tampa azul), em 3,8g/dl de concentração em água. Como ele pode ter vários graus de hidratação, a concentração padronizada é 0,106 M.
A relação sangue/anticoagulante é de 1/10 e é válida para valores de volume globular ou hematócrito de 45%, com uma variação permitida entre 25 a 55%, e deve ser feita a correção da quantidade de anticoagulante quando esta relação não é obedecida.
Exemplo:
O laboratório coleta 4,5 ml de sangue para 0,5 ml de anticoagulante (relação 1/10).
Para um VG  de 45% tem-se 55ml de plasma em 100 ml de sangue total.
55 ml de plasma ........................ 100 ml de sangue total (VG 45%)
x   ml de plasma ........................  4,5 ml de sangue total 
x  =  2,475 ml de plasma em 4,5 ml de sangue total para um VG de 45%.
Caso o paciente tenha um VG  de 70% terá 30 ml de plasma.
30 ml de plasma ........................ 100 ml de sangue total (VG 70%)
y   ml de plasma ........................  4,5 ml de sangue total
y  =  1,35 ml de plasma em 4,5 ml de sangue total para um VG de 70%.
Deve ser utilizado 0,5 ml de anticoagulante para 2,475ml de plasma (VG 45%), o paciente em questão tem 1,35 ml de plasma portanto não pode ser utilizada a mesma quantidade de anticoagulante.
A correção é feita pelo seguinte cálculo:
0,5 ml de anticoagulante................. 2,475 ml de plasma (VG 45%)
Z  ml de anticoagulante....................1,35 ml de plasma (VG 70%)
z  =  0,27 ml de anticoagulante para um VG de 70%.
Caso a quantidade de anticoagulante não seja corrigida, haverá um excesso de 0,23 ml de anticoagulante, este excesso presente no plasma coletado irá inibir o cálcio utilizado na realização do TP e no TTP, prolongando o resultado dos dois exames.

Referências
SILVA, Paulo H., HASHIMOTO, Yoshio. COAGULAÇÃO: Visão Laboratorial da Hemostasia Primária e Secundária. Rio de Janeiro, RJ: Revinter: 2006
SILVA, Paulo H., ALVES, Hemersson B., COMAR, Samuel R., HENNEBERG, Railson, MERLIN, Julio C., STINGHEN, Sérvio T. HEMATOLOGIA LABORATORIAL Teoria e Procedimentos. São Paulo, SP, ARTMED: 2015
Gostou do nosso conteúdo?
Cadastre-se para receber nossos conteúdos exclusivos.
< Voltar
(45) 99902-3030
contato@hemoclass.com.br